Pesquisa e Desenvolvimento


A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, com vistas a incentivar a busca constante por inovações e fazer frente aos desafios tecnológicos do setor elétrico, regulamentou o Programa de Pesquisa e Desenvolvimento – P&D do segmento.

Neste contexto, as empresas concessionárias, permissionárias ou autorizadas de distribuição, transmissão e geração de energia elétrica devem aplicar anualmente um percentual mínimo de sua receita operacional líquida no Programa de Pesquisa e Desenvolvimento do Setor de Energia Elétrica.

A ANEEL estabelece as diretrizes e orientações que regulamentam a elaboração de projetos de P&D por meio do Manual de Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica.

De 2008 a 2010, a ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica regulamentou 38 cooperativas de eletrificação. Elas passaram a ser agentes do setor elétrico brasileiro regulado, assim como outras concessionárias.

No Rio Grande do Sul, a CRELUZ e mais sete Cooperativas - Creral, Cooperluz, Certel, Certaja, Cermissões, Ceriluz e Coprel - foram regulamentadas e juntas estão desenvolvendo o programa de Pesquisa e Desenvolvimento com o tema “Projeção de Parâmetros Regulatórios da Permissão em Diferentes Cenários Visando a Modicidade Tarifária e a Qualidade Adequada no Fornecimento de Energia Elétrica”, que prevê o desenvolvimento de metodologia, apoiada em sistema computacional para acompanhar e projetar os principais parâmetros regulatórios da permissão, de modo a orientar cada cooperativa na tomada de decisões, sobre a escolha da melhor alternativa de obras, elaboração do plano de investimentos e estimar as tarifas de compra e de fornecimento de energia elétrica aplicáveis nos próximos anos.

Eficiência Energética


Conforme dispõe a Lei no 9.991, de 24 de julho de 2000, as Empresas concessionárias ou permissionárias de distribuição de energia elétrica devem aplicar um percentual mínimo da receita operacional líquida em Programas de Eficiência Energética – PEE, segundo regulamentos da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL.

O objetivo desses programas é demonstrar à sociedade a importância e a viabilidade econômica de ações de combate ao desperdício de energia elétrica e de melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais de energia. Para isso, busca-se maximizar os benefícios públicos da energia economizada e da demanda evitada no âmbito desses programas. Busca-se, enfim, a transformação do mercado de energia elétrica, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos racionais de uso da energia elétrica.

O Manual dos Programas de Eficiência Energética – MPEE – é um guia determinativo de procedimentos dirigido às Empresas, para elaboração e execução de projetos de eficiência energética regulados pela ANEEL.

Definem-se no MPEE a estrutura e a forma de apresentação dos projetos, os critérios de avaliação e de fiscalização e o tipo de projetos que podem ser realizados com recursos do PEE. Apresentam-se, também, os procedimentos para contabilização dos custos e apropriação dos investimentos realizados.

Projetos Concluídos


Nenhum projeto cadastrado.

Voltar ao topo